Quais são as causas da obesidade infantil?

causas da obesidade infantilHoje em dia, o aumento da obesidade infantil é causado por vários factores. As principais causas da obesidade infantil são certamente, o facto de as crianças comerem demasiado e / ou não realizarem exercício físico regular ou terem, geralmente, hábitos sedentários.

Uma das principais causas da obesidade infantil são as calorias extras que não são queimadas através de exercícios ou de actividades físicas e que se transformam-se em gordura e quando esta gordura se torna excessiva, e isso cada vez mais, então a criança torna-se obesa.

Esta diferença causa obesidade infantil e será diferente de uma criança para outra, visto que pode ser suscitada por alguns factores tais como os genes, questões de saúde e o sedentarismo, assim como as questões psicológicas que também contribuem para o aumento de peso e podem ser uma das causas da obesidade infantil.

Ainda que as principais causas da obesidade infantil sejam os transtornos subjacentes, o excesso de peso também está estreitamente relacionado com os estilos de vida.

Hábitos alimentares e escolhas de alimentos deficientes: hoje em dia, a forma como preparamos os alimentos, e a falta de tempo diária, é totalmente diferente quando comparada com os nossos antepassados. Antigamente, todos os alimentos tinham de ser cozinhados desde o princípio, mas, agora, com a ajuda de equipamentos modernos, o tempo e o esforço para a preparação dos alimentos simplificou-se e tornou-se mais rápida. Esta é uma das razões pelas quais a restauração rápida domina as nossas dietas alimentares.

Ao estudar de que forma as crianças comem hoje em dia, descobrirá qual as principais causas da obesidade infantil. Pequenas mudanças na sua dieta diária poderá ajudá-lo(a) amplamente a prevenir o excesso de peso. As escolhas mais saudáveis em termos de alimentos incluem os vegetais e a fruta em detrimento dos “snacks” açucarados. As opções mais populares incluem cenouras e bananas, aipo, maçãs e até saladas que incluem uma grande variedade de vegetais.

Ajudar as crianças a perceberem e a fazerem as melhores escolhas alimentares durante a infância garantirá, seguramente, que façam as escolhas correctas na idade adulta.

Um mau comportamento também é uma das causas da obesidade infantil.

Este grupo de crianças come alimentos com baixo valor nutritivo e alto teor de gordura. Este grupo de crianças ingere alimentos da chamada restauração rápida, sobremesas substanciais e bebidas muito açucaradas.

Também têm o hábito de comer em excesso e, muitas vezes, os alimentos que consomem têm muito poucas calorias. Por outras palavras, os alimentos que consomem não são suficientemente nutritivos para as suas necessidades.

Estas crianças também comem muitos alimentos doces que, geralmente, têm muitas calorias.

Falta de exercício físico: a falta de exercício físico é tambem uma das causas da obesidade infantil. As crianças que passam muito tempo a ver televisão terão mais probabilidade de se tornarem crianças obesas do que as crianças que brincam ao ar livre ou que fazem desporto.

Isso é normalmente verdade quando as crianças comem alimentos da chamada restauração rápida enquanto estão a ver televisão ou enquanto estão a jogar no computador. Antigamente, as crianças gostavam mais de praticar desporto e apreciavam as actividades ao ar livre como formas de entretenimento e iam a pé para a escola. Mas, agora, as crianças são o oposto das crianças de antigamente.

Os desportos que as nossas crianças gostam de praticar hoje em dia inclui ver televisão, jogar no computador, surfar na internet, conversar em salas de “chat” e qualquer jogo que escolham exercita somente a sua mente, a sua cabeça e as mãos. Se combinar as paupérrimas escolhas alimentares com a falta de exercício físico, deparar-se-á com uma elevada possibilidade de causar a obesidade infantil.

Factor genético: verificou-se que a genética e o ADN são factores que contribuem para as causas da obesidade infantil. Infelizmente, algumas crianças estão naturalmente predispostas à obesidade. Estas crianças nasceram com genes que fazem com que engordem mais rapidamente do que as outras crianças.

 As crianças que têm determinados genes acabam por armazenar mais facilmente a gordura do que as outras crianças. Não há muito a fazer relativamente a esses genes, mas há passos que as crianças podem seguir para derrotar a obesidade.

Os pais dessas crianças podem também ajudar na determinação das possibilidades de lidar com a obesidade infantil. Se os pais dessas crianças tiverem um problema de excesso de peso, há grandes possibilidades dos filhos virem a lidar com as mesmas questões.

Isso faz com que seja muito importante que esteja atento(a) aos seus filhos e às suas acções e hábitos. Não podemos alterar o nosso ADN. Podemos sim fazer algumas mudanças noutras áreas que podem suscitar uma grande melhoria no âmbito da obesidade infantil. Pequenas mudanças, tal como ir a pé para a escola e brincar ao ar livre em vez de deixar as crianças em casa e evitar o exercício físico. A prática regular de exercício físico pode simplesmente ajudar as crianças à evitar a obesidade infantil.

Stress e questões psicológicas: alguns estudos afirmam que cerca de 10% das pessoas que são levemente obesas são-no devido a problemas psicológicos ou devido ao stress. Algumas crianças têm dificuldades em lidar com o stress pelo que recorrem à comida como forma de sentirem algum reconforto quando se sentem stressadas, e muitas crianças têm tendência a comer para responder a emoções negativas, como estar aborrecido(a), sentir-se ansioso(a) ou estar zangado(a).

Todas as crianças têm de lidar com diversos factores nas suas vidas. As causas da obesidade também podem ser vistas como uma fragilidade, uma falta de vontade ou uma escolha de um determinado estilo de vida quanto ao comer em excesso e não praticar exercício suficiente.

Contextos: o meio também desempenha um papel na obesidade. O lar é um lugar importante para aprender acerca de uma alimentação correcta e de exercício físico suficiente.

Atitudes, hábitos e crenças acerca da escolha dos alimentos e do modo como passar os tempos livres em família são factores críticos para a formação de uma relação saudável com os alimentos.

As crianças passam muito tempo na escola, as suas escolhas alimentares na escola são importantes e são influenciadas pelo ambiente escolar. Os estilos de vida modernos têm melhorado a nossa qualidade de vida mas têm também contribuído fortemente para o sedentarismo.

Os automóveis são utilizados para viagens curtas e a média de passeios a pé realizados pelas crianças brasileiras por ano tem diminuído. Actualmente, apenas cerca de 10% dos estudantes dos estabelecimentos de ensino público vão a pé para a escola, comparativamente com um grande número de crianças da geração anterior.

YouTube Preview Image

Comments are closed.